Artigos
10/06/2020

Semear a desinformação é semear o caos

Eduardo Braga*
 
 
Indignação. Esse é o sentimento da maioria absoluta dos brasileiros nos últimos dias. Não bastasse o sofrimento com as perdas de vidas humanas, a crise econômica, a incerteza e o medo provocados pelo coronavírus, o país já vinha sendo obrigado a conviver com embates políticos completamente despropositados no atual momento. 
 
A fragilidade na gestão da pandemia, com orientações desencontradas para a população e a queda de dois ministros da Saúde em pleno tsunami sanitário, chegou ao limite com as mudanças equivocadas na divulgação dos dados diários sobre a evolução da Covid-19 no Brasil. 
 
Em meio a uma das maiores tragédias humanitárias do século, precisamos minimamente de um norte, de uma gestão séria e responsável, que inspire confiança e conforto ao nosso povo. 
 
A desinformação, o temor da manipulação de dados, as declarações irresponsáveis de que o número de mortes estaria sendo inflado por gestores locais com fins políticos e econômicos, vão exatamente na contramão do que a nação espera e precisa em meio à pandemia.
 
É inaceitável omitir o número total de mortos e infectados. É inaceitável liberar os dados apenas no final da noite, é inaceitável apresentar números desencontrados num site oficial do órgão máximo da saúde.  
 
Semear a desinformação é semear o caos. É confundir a população, é impedir a construção de uma estratégia eficaz no combate à pandemia. Transparência nas infor