ACOMPANHE NAS REDES:

Notícias

Eduardo cobra do presidente do BC política de ampliação do crédito e redução de juros ao consumidor

Foto: Vagner Carvalho

Eduardo cobra do presidente do BC política de ampliação do crédito e redução de juros ao consumidor
27/08/2019
 
"O Brasil tem pressa para fazer a reforma da Previdência e outras reformas estruturais. Mas o povo precisa que o governo também tenha pressa para estabelecer políticas que aumentem a geração de emprego e renda." Essa foi uma das ponderações feitas pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM) ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, nesta terça-feira (27/08).
 
A audiência, realizada a pedido do líder do MDB, teve como pauta a atual política de juros e de crédito. Para o senador Eduardo, nada justifica a cobrança de uma taxa de juros tão alta na ponta, seja para consumo ou para o empreendedorismo. 
 
O senador lembrou que, apesar da crise, a inflação está sob controle e a Selic - taxa de juros básica da economia- se encontra em 6%, o menor nível histórico. O consumidor continua sofrendo com juros extorsivos, segundo ele, por conta da falta de competitividade no mercado financeiro. 
 
Glicose –  "A população não pode continuar sendo penalizada enquanto os bancos experimentam enormes lucros trimestrais", alfinetou o senador.  O parlamentar reconheceu que o Banco Central tem avançado em mudanças estruturais no mercado financeiro, mas cobrou maior redução do recolhimento  de depósitos bancários compulsórios. O Ministério da Economia chegou a anunciar a liberação de  R$ 120 bilhões dos compulsórios, mas apenas R$ 16 bilhões foram liberados até agora. 
 
“O setor  não tem dificuldades tecnológicas nem financeiras para se adaptar a novas regras", ponderou Eduardo, lembrando que o dinheiro hoje recolhido compulsoriamente pelos bancos seria fundamental para ampliar o crédito e aquecer a economia. 
 
Eduardo Braga enfatizou, em particular, a importância do microcrédito para a ampliação da oferta de empregos no país. "Seria glicose na veia", comparou.  Ele ouviu do presidente Roberto Campos Neto que nas próximas semanas serão anunciadas medidas de incentivo ao microcrédito. 
 

Assessoria de imprensa
 

Destaques

Coligação União Pelo Amazonas - PMDB • PR • Solidariedade • PCdoB • PTB • PSDC